uma saudade, uma palavra, uma sensação que te alcance

.

essa vontade de te escrever, digitar uma saudade, uma palavra, uma sensação que te alcance, que te diga exatamente que estou aqui, braços abertos, sentada, à espera, na expectativa do retorno, das estrelas cadentes, dos cachorros que fogem sorrateiros às ruas e depois voltam.

meu coração se agita e me diz: estarei sempre lá, não importa o quanto você tenha fingido me ignorar com esses seus nós de marinheiros da vida. estaremos sempre aqui, nesse espacinho de vida que a gente reconhece como intimidade. tu me alcanças, mesmo com toda essa expansão anímica. ou mesma que eu mergulhe profundo pro lado de dentro, onde os monstros e cores reinam.

eu não te vejo chorar, mas te sei. e do lado de cá, te choro. essa distância, esse inalcançável devir e essa falsa incompreensão, esse falsário de lonjura a qual nos submetemos passar.

o amor permanece. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s