e tento deixar as janelas abertas

.
podaram as duas árvores de Nyn Indiano daqui da frente da casa. agora a varanda está aberta, todos podem ver que há na parede um quadro conclamando a revolução. todos olham para cá, lá de baixo. transitam, espiam. respirei fundo e só me resta, apenas, esperar que elas encorpem outra vez e possamos ter nossa discrição de novo.

do outro lado da cortina os dias desfilam, findam e recomeçam. do lado de cá, aparo arestas e me reconstruo, dia-após-dia. ou um dia após dois outros. ai como não dói ir pra frente, ai como é ruim ficar pra trás!

sobre dar adeus a juventude e hoje é o último dia de declarar as contas da MEI, perdi. o aluguel já vai chegar, tá garantido. hoje cozinhei e me senti bem. chegou o final de maio e tento deixar as janelas abertas, mas tem a claridade excessiva, tem os gatos do telhado e o mundo lá fora, lá longe,bem longe…a colina do horto e meu padrim, e as promessas e as vontades e o mundo lá fora…………………………………… o mundo aqui dentro anda tão emaranhado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s